Pronatec (Programa Nacional de Acesso a Educação Técnica e Emprego) – Como funciona?

Além da expansão da Rede Federal de educação vocacional e tecnológica, os brasileiros em todo o país têm outra grande oportunidade de mudar suas vidas: o Programa Nacional de acesso à Educação Técnica e ao emprego (Pronatec) – Acesse informações completas em pronatec.inf.br.

Criada em 2011 pelo governo de Dilma, a Pronatec recebeu 7,6 milhões de inscrições de 4.145 municípios — 1,3 milhões deles com renda baixa, beneficiários do Programa Brasil sem pobreza. Até o final de 2014, haverá 8 milhões de estudantes inscritos.

Como funciona o Pronatec

Pronatec oferece dois tipos de cursos: técnico (até dois anos), para aqueles que concluíram ou estão cursando o ensino médio; e formação profissional (até seis meses) para os trabalhadores que querem crescer e aprender uma nova profissão.

A presidente Dilma lançou recentemente a segunda fase do programa, Pronatec . A partir de 2015, oferecerá 12 milhões de vagas em 220 Cursos Técnicos e 646 cursos de formação.

O avanço educacional no Brasil

Demorou quase um século (1909 a 2002) para o Brasil construir uma rede de 140 escolas técnicas federais. Lula abandonou a absurda restrição do Governo Cardoso, que impediu a expansão da Educação Técnica federal e, em apenas oito anos, fez mais do que todos os presidentes anteriores combinados: criou 214 Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia espalhados por todo o país. Dilma, até o final de 2014, terá construído 208 novas escolas, criando ainda mais oportunidades para jovens que anteriormente teriam dificuldade em encontrar bons empregos, e para fazer do Brasil um país cada vez mais desenvolvido e mais justo.

O esforço não é apenas criar postos de trabalho, mas também criar os melhores postos de trabalho possíveis em todo o país. Portanto, a Federal de Educação Tecnológica de Rede não só está crescendo como nunca antes na história, ele também está se movendo cada vez mais para o sertão, desbravando trilhas de desenvolvimento em todo o Brasil, a difusão do conhecimento muito além dos grandes centros urbanos, a formação de uma mão de obra qualificada piscina com um detalhe crucial: ele é baseado nas necessidades naturais do mercado de trabalho em cada região. A formação profissional vai para onde tem de ir, garantindo melhores empregos e salários e ajudando a corrigir as desigualdades históricas sociais e regionais.

O futuro mora ao lado

A expansão da Rede Federal de Educação Profissional e Tecnologia está transformando esta realidade, oferecendo aos jovens a oportunidade de mudar seus destinos sem deixar suas casas, ou viajar apenas alguns quilômetros para o campus mais próximo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *