O acesso a educação, internet e escolas nas matrículas de 2021 no Brasil pós pandemia

Mais de dois terços das crianças brasileiras (68-78% dependendo do status socioeconômico) pesquisadas para o primeiro estudo abrangente sobre as experiências online das crianças brasileiras acreditam que elas sabem mais sobre a internet do que seus pais ou tutores, com mais da metade (53%) vivendo em famílias onde os adultos responsáveis por elas não são usuários da internet. A mudança foi tanta que agora também é possível fazer a rematrícula e burocracias escolares pelo sistema do Matrícula Digital 2021.

Educação digital no Brasil

O que dizem os últimos estudos sobre a educação no Brasil

Nos índices, esta é uma comparação gritante com as crianças de toda a Europa, onde apenas 28-46% relatam que sabem mais do que os seus pais sobre a internet, o que poderia comprometer os índices de matrícula para o próximo ano letivo, ainda mais se não houver melhoras na situação da pandemia do novo coronavírus (Covid-19).

Estes são alguns dos resultados publicados hoje (segunda-feira, 25 de novembro) pela EU Kids Online, um projeto de investigação baseado na London School of Economics and Political Science (LSE).

O relatório utiliza dados da primeira onda do ICT Kids Online Brazil Survey sobre o uso online de crianças pelo Centro de Estudos sobre Tecnologias de informação e comunicação no Brasil, juntamente com pesquisas online anteriores da EU Kids para comparar experiências online de crianças europeias e brasileiras.

O acesso à internet como desafio para adaptação aos sistemas digitais de ensino

Os pesquisadores descobriram que as crianças em todo o Brasil e Europa revelam muitos padrões semelhantes de uso e atividades.

Ambos relatam casa e escola como os melhores lugares para acessar a internet: 60% Casa e 42% escola no Brasil, em comparação com 87% casa e 63% da escola na Europa. A rede Social é mais uma preocupação para as crianças brasileiras, no entanto, sendo a segunda razão mais popular para usar a internet para as crianças brasileiras, em comparação com as crianças na Europa que relatam jogos como sua segunda atividade preferida.

Ambos os grupos também expressam preocupações semelhantes sobre o risco: as duas experiências mais relatadas são pornografia e conteúdo agressivo/violeta, que é relatado por uma em cada cinco crianças pesquisadas no Brasil e na Europa. A próxima maior preocupação com a internet relatada por crianças brasileiras (10%) está relacionada com a conduta dos pares, no entanto, enquanto o conteúdo assustador (8%) foi a segunda preocupação mais relatada para as crianças europeias.

A análise também destaca áreas de diferença. As crianças brasileiras são provavelmente mais propensas a acessar a internet a partir de locais públicos como cibercafés, por exemplo (35% brasileiros contra 12% europeus), possivelmente com menos orientação como resultado. O acesso das bibliotecas públicas, no entanto, é muito mais popular na Europa (12%) do que no Brasil (4%).

Educação digital no Brasil

Documentos e Dicas para viajar de carro no Brasil em 2020

No ano de 2020 você não precisa buscar destinos internacionais para curtir as férias. As viagens nacionais são excelentes pontos no mapa e principalmente para quem gosta de viajar dirigindo. Aos pernambucanos o primeiro passo é começar checando a tabela Licenciamento PE 2020, que já teve sua data e valor atualizado.

Outras pendências e o extrato completo de débitos do veículo pode ser retirado pelo site do Detran Pernambuco. Com o CRLV, o documento do veículo e a CNH do motorista basta escolher o destino. Mas como saber qual é o melhor?

Para onde viajar de carro no Brasil?

O Brasil representa para muitos turistas o paraíso terrestre. Seu clima suave e benigno em grande parte do país ao longo do ano e suas imensas áreas de floresta tropical fazem com que a qualquer momento seja perfeito para visitá-lo.

Sua grande diversidade biológica em fauna e flora e suas vastas dimensões, o Brasil abrange quase a metade da superfície da América do Sul, oferecem ao visitante uma oferta sem igual. A partir de sua natureza e fauna até a sua cultura e tradição, o viajante não deixará de surpreender-se com o contraste de suas regiões.

→ Clique aqui para ver os melhores pontos turísticos para 2020 

Requisitos

A idade mínima para poder alugar um carro no Brasil, são 21 anos e carteira de motorista do condutor deve ter no mínimo 2 anos de idade. Em alguns casos, é obrigatório ter carta de condução internacional.

Limites de velocidade

No Brasil, os limites de velocidade são os seguintes:

cidade: 40-50 km/h
em estradas: 60-80 km/h
em auto-estradas: 80-120 km/h
Regras de trânsito

No Brasil, conduz-se pela direita. É obrigatório o uso do cinto com um aluguel de carro. O uso do telemóvel enquanto se conduz não é permitido ainda sim, é possível usar o sistema “mãos-livres”.

Postos de combustível

Em geral, não é difícil encontrar postos de abastecimento e estações de serviço perto de grandes cidades ou ao longo das estradas principais. Mas é complicado reabastecer quanto mais se adentre em áreas rurais, próximo a lugares pouco povoados.

Estradas e portagens

O Brasil tem mais de 1,7 milhões de quilômetros de rodovias federais que ligam todo o país. O país conta com rodovias federais, a cargo do Estado, e provinciais, que se diferenciam por sua nomenclatura. As primeiras começam com as iniciais BR seguidas de três números. As segundas, com as iniciais das províncias ou o Estado.

Embora nos últimos anos o Governo brasileiro vem investindo para melhorar seu estado, a grande maioria não estão em um estado ideal. As auto-estradas que se encontram em grandes cidades como Rio de Janeiro e São Paulo são as que estão melhor. Embora alguns deles são de pedágio.

No Brasil, recomendamos a não estacionar na rua, em núcleos urbanos importantes. Os assaltos são comuns, sobretudo nas grandes cidades, como São Paulo e Rio de Janeiro. Sempre que possível use os estacionamentos de hotéis, apartamentos ou centros comerciais. No caso de poder apenas estacionar na rua, existem muitos “guardacoches” oficiosos que por algumas moedas vigiam um ou vários veículos. Esta prática muito comum no país brasileiro e é considerada fidedigna.

Dicas para ser um bom profissional técnico e obter boas vagas de emprego como tecnólogo

Nos ensinaram que, para desenvolver o nosso trabalho da melhor maneira, deveríamos ter todos os conhecimentos técnicos e formação para isso. Então estudamos matérias relacionadas, adicionamos algum idioma para nos abrir fronteiras e culminamos com algum outro mestrado para aprofundar mais naquilo que o que iria dedicar. Mas não nos falaram sobre as chamadas habilidades profissionais que nos tornam realmente verdadeiros profissionais.

Disseram-nos que tínhamos que ser o melhor para poder ser o escolhido, de entre todos os candidatos que se apresentam para obter um posto de trabalho e que, para isso, precisávamos saber mais do que ninguém.

Mas o que eu preciso realmente para ser o melhor profissional?
O que não nos disseram é que não bastava ter conhecimentos técnicos sobre o trabalho que estávamos a desenvolver, mas que fazia falta algo mais. Pense nisso. O que você acha que você pode se diferenciar dos outros candidatos? O que oferece mais conhecimento do que o resto? Eu acho que não vai por aí e que a diferença está em algo mais.

O que nos diferencia dos outros tem a ver com outro tipo de profissionais habilidades que vão além de um conhecimento técnico e compartilhado por muitos outros.

Saber tratar os outros, saber fazer sentir aos outros e compartilhar com as pessoas com as que você relações em seu futuro trabalho a sua melhor versão é algo que ninguém pode oferecer o mesmo que tu. E de quais habilidades falamos? Das seguintes, e têm que ver com a tua relação contigo e com a tua relação com os outros.

Como ser  um bom tecnólogo

1. Autodesenvolvimento

Aproveite as oportunidades que se lhe oferecem para crescer constantemente. Ter sede de conhecimento vai mantê-lo sempre atualizado. É indispensável para o seu desenvolvimento profissional e para melhorar no trabalho e se tornar esse grande profissional que tem dentro.

2. Autodisciplina

Leva a cabo aquilo com o que se comprometido, independentemente de seu estado de espírito. Desta forma conseguirá ser coerente consigo, credível para seus colegas e a sua auto-estima será reforçada. Ser um bom profissional começa por comprometer-se com você mesmo.

3. Auto-estima

Confia em você e em sua capacidade para chegar lá onde deseje. Você não é mais, mas também não menos do que ninguém e, se alguns o conseguem, Por que você não? Se a sua auto-estima é alta, sua confiar em si mesmo e os outros também. Uma das competências profissionais que mais fazer dos pensamentos das pessoas trabalhadoras.

4. Autonomia

Toma decisões e torne-se responsável pelas mesmas. As pessoas com espírito pró-ativo e se sentem mais úteis, se sentem parte de um projeto antes que os outros e… se sentem livres.

5. Autoconhecimento e Autocontrole

Sente suas emoções para poder geri-los de forma inteligente. Descubra de onde vêm e lembre-se de que cada uma delas nos traz uma informação muito útil. Nos conhecemos, nos ajuda a conhecer melhor profissionalmente falando, e a empatia com os outros. Habilidades profissionais indispensáveis.

Pronatec (Programa Nacional de Acesso a Educação Técnica e Emprego) – Como funciona?

Além da expansão da Rede Federal de educação vocacional e tecnológica, os brasileiros em todo o país têm outra grande oportunidade de mudar suas vidas: o Programa Nacional de acesso à Educação Técnica e ao emprego (Pronatec) – Acesse informações completas em pronatec.inf.br.

Criada em 2011 pelo governo de Dilma, a Pronatec recebeu 7,6 milhões de inscrições de 4.145 municípios — 1,3 milhões deles com renda baixa, beneficiários do Programa Brasil sem pobreza. Até o final de 2014, haverá 8 milhões de estudantes inscritos.

Como funciona o Pronatec

Pronatec oferece dois tipos de cursos: técnico (até dois anos), para aqueles que concluíram ou estão cursando o ensino médio; e formação profissional (até seis meses) para os trabalhadores que querem crescer e aprender uma nova profissão.

A presidente Dilma lançou recentemente a segunda fase do programa, Pronatec . A partir de 2015, oferecerá 12 milhões de vagas em 220 Cursos Técnicos e 646 cursos de formação.

O avanço educacional no Brasil

Demorou quase um século (1909 a 2002) para o Brasil construir uma rede de 140 escolas técnicas federais. Lula abandonou a absurda restrição do Governo Cardoso, que impediu a expansão da Educação Técnica federal e, em apenas oito anos, fez mais do que todos os presidentes anteriores combinados: criou 214 Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia espalhados por todo o país. Dilma, até o final de 2014, terá construído 208 novas escolas, criando ainda mais oportunidades para jovens que anteriormente teriam dificuldade em encontrar bons empregos, e para fazer do Brasil um país cada vez mais desenvolvido e mais justo.

O esforço não é apenas criar postos de trabalho, mas também criar os melhores postos de trabalho possíveis em todo o país. Portanto, a Federal de Educação Tecnológica de Rede não só está crescendo como nunca antes na história, ele também está se movendo cada vez mais para o sertão, desbravando trilhas de desenvolvimento em todo o Brasil, a difusão do conhecimento muito além dos grandes centros urbanos, a formação de uma mão de obra qualificada piscina com um detalhe crucial: ele é baseado nas necessidades naturais do mercado de trabalho em cada região. A formação profissional vai para onde tem de ir, garantindo melhores empregos e salários e ajudando a corrigir as desigualdades históricas sociais e regionais.

O futuro mora ao lado

A expansão da Rede Federal de Educação Profissional e Tecnologia está transformando esta realidade, oferecendo aos jovens a oportunidade de mudar seus destinos sem deixar suas casas, ou viajar apenas alguns quilômetros para o campus mais próximo.