Documentos e Dicas para viajar de carro no Brasil em 2020

No ano de 2020 você não precisa buscar destinos internacionais para curtir as férias. As viagens nacionais são excelentes pontos no mapa e principalmente para quem gosta de viajar dirigindo. Aos pernambucanos o primeiro passo é começar checando a tabela Licenciamento PE 2020, que já teve sua data e valor atualizado.

Outras pendências e o extrato completo de débitos do veículo pode ser retirado pelo site do Detran Pernambuco. Com o CRLV, o documento do veículo e a CNH do motorista basta escolher o destino. Mas como saber qual é o melhor?

Para onde viajar de carro no Brasil?

O Brasil representa para muitos turistas o paraíso terrestre. Seu clima suave e benigno em grande parte do país ao longo do ano e suas imensas áreas de floresta tropical fazem com que a qualquer momento seja perfeito para visitá-lo.

Sua grande diversidade biológica em fauna e flora e suas vastas dimensões, o Brasil abrange quase a metade da superfície da América do Sul, oferecem ao visitante uma oferta sem igual. A partir de sua natureza e fauna até a sua cultura e tradição, o viajante não deixará de surpreender-se com o contraste de suas regiões.

→ Clique aqui para ver os melhores pontos turísticos para 2020 

Requisitos

A idade mínima para poder alugar um carro no Brasil, são 21 anos e carteira de motorista do condutor deve ter no mínimo 2 anos de idade. Em alguns casos, é obrigatório ter carta de condução internacional.

Limites de velocidade

No Brasil, os limites de velocidade são os seguintes:

cidade: 40-50 km/h
em estradas: 60-80 km/h
em auto-estradas: 80-120 km/h
Regras de trânsito

No Brasil, conduz-se pela direita. É obrigatório o uso do cinto com um aluguel de carro. O uso do telemóvel enquanto se conduz não é permitido ainda sim, é possível usar o sistema “mãos-livres”.

Postos de combustível

Em geral, não é difícil encontrar postos de abastecimento e estações de serviço perto de grandes cidades ou ao longo das estradas principais. Mas é complicado reabastecer quanto mais se adentre em áreas rurais, próximo a lugares pouco povoados.

Estradas e portagens

O Brasil tem mais de 1,7 milhões de quilômetros de rodovias federais que ligam todo o país. O país conta com rodovias federais, a cargo do Estado, e provinciais, que se diferenciam por sua nomenclatura. As primeiras começam com as iniciais BR seguidas de três números. As segundas, com as iniciais das províncias ou o Estado.

Embora nos últimos anos o Governo brasileiro vem investindo para melhorar seu estado, a grande maioria não estão em um estado ideal. As auto-estradas que se encontram em grandes cidades como Rio de Janeiro e São Paulo são as que estão melhor. Embora alguns deles são de pedágio.

No Brasil, recomendamos a não estacionar na rua, em núcleos urbanos importantes. Os assaltos são comuns, sobretudo nas grandes cidades, como São Paulo e Rio de Janeiro. Sempre que possível use os estacionamentos de hotéis, apartamentos ou centros comerciais. No caso de poder apenas estacionar na rua, existem muitos “guardacoches” oficiosos que por algumas moedas vigiam um ou vários veículos. Esta prática muito comum no país brasileiro e é considerada fidedigna.

Caem pedidos de indenização de DPVAT no Brasil – Saiba o que o seguro cobre

De acordo com estatísticas recentes, o Brasil registra milhares e milhares de mortes relacionadas com o nosso trânsito a cada ano. E, por grupos de idade, as grandes vítimas têm entre cinco e vinte anos, embora a média aumentou de forma alarmante.

E aqui é onde DPVAT tem a sua função principal. Porque entre os diversos meios legais que você pode usar para reclamar uma indemnização, esta forma de seguro continua a ser obrigatória por lei e serve para fornecer assistência em caso de danos pessoais.

Isto significa que os custos relacionados com os acidentes causados por veículos é um direito tanto para os motoristas como para as vítimas em casos que ocorrem em nosso território.

Para emitir a segunda via do boleto ou saber se o seu seguro está em dia basta acessar o dpvat.inf.br  e pesquisar referente ao seu estado. Lá encontrará informações atualizadas sobre o que deve fazer para se proteger.

Como ativar o seguro?

Para que você esteja completamente seguro, é importante lembrar que um seguro DPVAT pago nas datas indicadas também mantém o seu veículo com licença dentro da sua validade.

Ao manter esta responsabilidade, você ajuda com a saúde pública e a possível prevenção de acidentes, já que parte dos recursos vão diretamente para o SUS, o Sistema Único de Saúde e da Direção Nacional de Trânsito, o Denatran.

Caso lhe aconteça alguma coisa basta ligar para os números de emergências da Seguradora Líder para conseguir notificar do uso do seguro. Entretanto, é recomendado que já tenha o histórico de despesas e comprovante em mãos para conseguir receber corretamente os valores devidos.

Como funciona o DPVAT ( Seguro de Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Vias Terrestres)

A partir de uma lei criada em 1966, este seguro se destina aos danos pessoais resultantes de veículos terrestres, tem a função de regular todas e cada uma das operações relacionadas com o setor e o mercado.

Mas foi somente em 1974, com a adição da Lei nº. 6.194, que a modalidade DPVAT fez-se plenamente válida em todo o território nacional e se tornou obrigatória.

Cobertura de seguro DPVAT

Se você ainda não conseguiu ver a sua importância, confira abaixo as principais situações em que se paga o seguro DPVAT para cobrir e indenizar.

  • Acidentes com vítimas fatais;
  • Reembolso de despesas médicas e auxiliares
  • Ocorrências com deficiência;
  • Vítimas de veículos nas estradas nacionais.

O que o DPVAT não cobre

Ainda que já foram aprovadas muitas leis, há casos em que uma apólice de seguro DPVAT rejeita as reclamações de cobertura. Por favor, consulte-nos para os casos principais.

  • Danos a pessoas sem motivo de veículos ou cargas por terra;
  • Acidentes com veículos estrangeiros que circulam em território brasileiro;
  • eventos sem vítimas mortais;
  • Acidentes ocorridos em território internacional;
  • Multas impostas ao condutor.

Esses já são motivos o bastante de porque manter o pagamento do seguro obrigatório em dia. Afinal, o condutor que se acidentar e não estiver com as alíquotas pagas em dia perde o direito a indenização, mesmo que seja somente para custear despesas médicas de um acidente que não foi causado por quem está a pedir o benefício.

5 países que pagam as maiores taxas de impostos do mundo!

A tributação é uma ferramenta útil para melhorar a vida em qualquer país, dado que suas receitas são efetivamente utilizadas para melhorar o bem-estar de seus cidadãos e a realização de metas para desenvolver sua infra-estrutura. No entanto, nem todos os países têm o mesmo nível de imposto sobre o rendimento. Segue-se um relatório dos países do mundo que experimentam as taxas de imposto de renda mais elevadas em média. Todos os números constituem a organização para a cooperação e o desenvolvimento econômico.

1. Luxemburgo-29.5%

Luxemburgo é um pequeno país sem litoral na Europa Ocidental. No Luxemburgo existem diferentes escalões de tributação. A taxa máxima de tributação é de 40%.  Luxemburgo é reconhecido pela sua elevada qualidade de vida.

2. Eslovénia-34,1%

A Eslovênia é um país localizado no sudeste da Europa. Em 2006, a Eslovénia aprovou uma moção que simplificou o sistema de impostos cobrados no país. Estima-se que a sua taxa média de tributação seja de cerca de 34,1%.

3. Dinamarca-35,8%

A Dinamarca é um pequeno país localizado no norte da Europa. O imposto sobre o rendimento na Dinamarca é cobrado tanto a nível estatal como a nível local. Os dinamarqueses são tributados, em média, 35,8% dos seus rendimentos. Diz – se que os elevados impostos contribuem para os Serviços Sociais da Dinamarca, que se diz serem alguns dos mais fortes do mundo-talvez seja esta a razão pela qual a Dinamarca supostamente tem as pessoas mais felizes!

4. Alemanha-39.7%

Com 82 milhões de pessoas, a Alemanha é o país mais populoso da Europa. Os impostos na Alemanha são controlados pelo governo federal, pelos estados individuais e, finalmente, a nível local. Em 2014, a Alemanha recebeu cerca de 600 bilhões de euros em receita fiscal. Esta receita é compartilhada entre os três níveis de governo.

5. Bélgica-39,8%

A Bélgica é a casa da União Europeia, conhecida pela sua produção de chocolate de alta qualidade, waffles, e por uma cultura multilingue única. Tem também a distinção de ter a taxa de imposto de renda mais alta do mundo, com uma taxa média de imposto de renda de 39,8%. Além dos impostos cobrados a nível federal, os impostos também são cobrados a nível local, bem como a nível estadual. O imposto sobre o rendimento na Bélgica depende do montante do rendimento auferido e pode variar entre 25% e 50%.