Caem pedidos de indenização de DPVAT no Brasil – Saiba o que o seguro cobre

De acordo com estatísticas recentes, o Brasil registra milhares e milhares de mortes relacionadas com o nosso trânsito a cada ano. E, por grupos de idade, as grandes vítimas têm entre cinco e vinte anos, embora a média aumentou de forma alarmante.

E aqui é onde DPVAT tem a sua função principal. Porque entre os diversos meios legais que você pode usar para reclamar uma indemnização, esta forma de seguro continua a ser obrigatória por lei e serve para fornecer assistência em caso de danos pessoais.

Isto significa que os custos relacionados com os acidentes causados por veículos é um direito tanto para os motoristas como para as vítimas em casos que ocorrem em nosso território.

Para emitir a segunda via do boleto ou saber se o seu seguro está em dia basta acessar o dpvat.inf.br  e pesquisar referente ao seu estado. Lá encontrará informações atualizadas sobre o que deve fazer para se proteger.

Como ativar o seguro?

Para que você esteja completamente seguro, é importante lembrar que um seguro DPVAT pago nas datas indicadas também mantém o seu veículo com licença dentro da sua validade.

Ao manter esta responsabilidade, você ajuda com a saúde pública e a possível prevenção de acidentes, já que parte dos recursos vão diretamente para o SUS, o Sistema Único de Saúde e da Direção Nacional de Trânsito, o Denatran.

Caso lhe aconteça alguma coisa basta ligar para os números de emergências da Seguradora Líder para conseguir notificar do uso do seguro. Entretanto, é recomendado que já tenha o histórico de despesas e comprovante em mãos para conseguir receber corretamente os valores devidos.

Como funciona o DPVAT ( Seguro de Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Vias Terrestres)

A partir de uma lei criada em 1966, este seguro se destina aos danos pessoais resultantes de veículos terrestres, tem a função de regular todas e cada uma das operações relacionadas com o setor e o mercado.

Mas foi somente em 1974, com a adição da Lei nº. 6.194, que a modalidade DPVAT fez-se plenamente válida em todo o território nacional e se tornou obrigatória.

Cobertura de seguro DPVAT

Se você ainda não conseguiu ver a sua importância, confira abaixo as principais situações em que se paga o seguro DPVAT para cobrir e indenizar.

  • Acidentes com vítimas fatais;
  • Reembolso de despesas médicas e auxiliares
  • Ocorrências com deficiência;
  • Vítimas de veículos nas estradas nacionais.

O que o DPVAT não cobre

Ainda que já foram aprovadas muitas leis, há casos em que uma apólice de seguro DPVAT rejeita as reclamações de cobertura. Por favor, consulte-nos para os casos principais.

  • Danos a pessoas sem motivo de veículos ou cargas por terra;
  • Acidentes com veículos estrangeiros que circulam em território brasileiro;
  • eventos sem vítimas mortais;
  • Acidentes ocorridos em território internacional;
  • Multas impostas ao condutor.

Esses já são motivos o bastante de porque manter o pagamento do seguro obrigatório em dia. Afinal, o condutor que se acidentar e não estiver com as alíquotas pagas em dia perde o direito a indenização, mesmo que seja somente para custear despesas médicas de um acidente que não foi causado por quem está a pedir o benefício.

5 países que pagam as maiores taxas de impostos do mundo!

A tributação é uma ferramenta útil para melhorar a vida em qualquer país, dado que suas receitas são efetivamente utilizadas para melhorar o bem-estar de seus cidadãos e a realização de metas para desenvolver sua infra-estrutura. No entanto, nem todos os países têm o mesmo nível de imposto sobre o rendimento. Segue-se um relatório dos países do mundo que experimentam as taxas de imposto de renda mais elevadas em média. Todos os números constituem a organização para a cooperação e o desenvolvimento econômico.

1. Luxemburgo-29.5%

Luxemburgo é um pequeno país sem litoral na Europa Ocidental. No Luxemburgo existem diferentes escalões de tributação. A taxa máxima de tributação é de 40%.  Luxemburgo é reconhecido pela sua elevada qualidade de vida.

2. Eslovénia-34,1%

A Eslovênia é um país localizado no sudeste da Europa. Em 2006, a Eslovénia aprovou uma moção que simplificou o sistema de impostos cobrados no país. Estima-se que a sua taxa média de tributação seja de cerca de 34,1%.

3. Dinamarca-35,8%

A Dinamarca é um pequeno país localizado no norte da Europa. O imposto sobre o rendimento na Dinamarca é cobrado tanto a nível estatal como a nível local. Os dinamarqueses são tributados, em média, 35,8% dos seus rendimentos. Diz – se que os elevados impostos contribuem para os Serviços Sociais da Dinamarca, que se diz serem alguns dos mais fortes do mundo-talvez seja esta a razão pela qual a Dinamarca supostamente tem as pessoas mais felizes!

4. Alemanha-39.7%

Com 82 milhões de pessoas, a Alemanha é o país mais populoso da Europa. Os impostos na Alemanha são controlados pelo governo federal, pelos estados individuais e, finalmente, a nível local. Em 2014, a Alemanha recebeu cerca de 600 bilhões de euros em receita fiscal. Esta receita é compartilhada entre os três níveis de governo.

5. Bélgica-39,8%

A Bélgica é a casa da União Europeia, conhecida pela sua produção de chocolate de alta qualidade, waffles, e por uma cultura multilingue única. Tem também a distinção de ter a taxa de imposto de renda mais alta do mundo, com uma taxa média de imposto de renda de 39,8%. Além dos impostos cobrados a nível federal, os impostos também são cobrados a nível local, bem como a nível estadual. O imposto sobre o rendimento na Bélgica depende do montante do rendimento auferido e pode variar entre 25% e 50%.